ANÁLISE DO AVANÇO E RETRAÇÃO DE CULTIVOS AGRÍCOLAS NO EXTREMO SUL DA BAHIA, A PARTIR DO MODELO SHIFT-SHARE

Marcia Helena Galina Dompieri, Manuel Alberto Gutierrez Cuenca

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi o levantamento das principais cadeias agrícolas para os municípios da região do extremo Sul da Bahia, assim como a análise da sua dinâmica e rearranjo espacial por meio do cálculo da taxa geométrica de produção dos diferentes cultivos e sua decomposição a partir do modelo econométrico Shift Share ou Diferencial-Estrutural em efeito área (EA), rendimento (ER) e localização geográfica (ELG), entre 1990 e 2015. Também foram identificadas e analisadas as cadeias produtivas com maior valor associado, entre 2005 e 2015, e os dados espacializados por quartis (Q1, Q2, Q3, Q4) quanto à média do valor de produção.  A cadeia do mamão é a principal geradora de divisas para os produtores da região do extremo Sul da Bahia, sendo que em 2015, rendeu cerca de 450 milhões de reais, equivalente a quase 80% do total produzido no estado. O café e a cana-de-açúcar são as outras duas importantes cadeias da região (32% e 30% do valor do estado, em 2015) que tem apresentado um crescimento expressivo na produção. As culturas de cacau, feijão, mandioca e laranja foram as que apresentaram o menor desempenho quando se considerou os efeitos conjuntamente.

Palavras-chave


shift-share; dinâmica espacial; taxa geométrica de crescimento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter