Pegada hídrica de uma comunidade de consumidores em Fortaleza/CE/Brasil: análise das pegadas rápida e estendida na metodologia ‘Water Footprint Network’

Jackeline Lucas Souza, Fábio Eduardo Franco Rodrigues, Ticiana Marinho de Carvalho Studart, Francisco de Assis de Souza Filho

Resumo


A relação de consumo e escassez dos recursos hídricos é foco do presente trabalho, na tentativa de mensurar o volume de água consumido na comunidade de Fortaleza/CE/Brasil. Para tanto, foi utilizada como instrumento a aplicação de um questionário contendo as duas metodologias de cálculo de pegada hídrica, utilizada por Water Footprint Network (WFN). A análise das pegadas rápida (PHR) e estendida (PHE) foi utilizada em uma comunidade de 140 indivíduos, em 55 bairros de Fortaleza. Os resultados apontaram: a média da PHR variando entre 606 m3/ano a 3.667 m3/ano, com maior representação espacial em 20 bairros (consumo entre 801 m3/ano a 1.600 m3/ano); a média da PHE variando entre 699 m3/ano e 3.407 m3/ano, mais representada em 26 bairros (consumo entre 1.601 m3/ano a 2.400 m3/ano); a baixa correlação entre a PHR e PHE, com coeficiente de determinação (r=0,046); a homogeneidade da PHR na variância dos grupos do componente hábito alimentar (p=0,019); dos oito componentes resultantes das PHs, dois apontaram correlação positiva, o componente ‘industrializados’ e o ‘domésticos’; e, por fim, somente, 42,56% do componente doméstico na PHE foram validados com o consumo doméstico de água medido pela CAGECE.

Palavras-chave


Metodologia Water Footprint Network (WFN); Pegada hídrica rápida; Pegada hídrica estendida.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter