Tecnologia, instituições, localidade e desenvolvimento: debates teóricos e ilustrações para o caso brasileiro

Marcelo Soares Bandeira de Mello Filho, Marcelino Serretti Leonel

Resumo


Será argumentado no artigo que a compreensão da dinâmica das economias regionais passa, por um lado, pela investigação da mudança social em um ambiente complexo e multideterminado e, por outro lado, pela compreensão da articulação de diferentes níveis espaciais da realidade. Isso acontece desde o âmbito local até o âmbito nacional e o global e, portanto, as políticas econômicas executadas nos diferentes níveis impactam a dinâmica regional. Para tanto, serão apresentadas criticamente seis abordagens: a escola da regulação, a teoria neos-chumpeteriana, a teoria da acumulação flexível, a escola da estrutura social de acumulação, a abordagem do GREMI e a abordagem da RedeSist. Tal literatura, de caráter eminentemente multidisciplinar – com autores escrevendo sobre economia, relações internacionais, administração, sociologia, geografia, entre outras disciplinas – investiga o funcionamento das economias capitalistas com base em instituições, rotinas, conflitos sociais e paradigmas técnico organizacionais delimitando diferentes etapas do capitalismo. A segunda parte do artigo ilustra as conclusões principais da primeira parte com base na análise crítica de dois clusters brasileiros, os arranjos produtivos locais de Nova Serrana e de Santa Rita do Sapucaí.

Palavras-chave


Tecnologia; Desenvolvimento; Cluster.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter