ALTERAÇÕES NA AGRICULTURA FAMILIAR DE SANTA CATARINA A PARTIR DO PRONAF

Juliano Luiz Fossá

Resumo


Este artigo teve por objetivo analisar as alterações socioeconômicas ocorridas entre os agricultores familiares catarinenses a partir da implantação do PRONAF. Para tanto, foi adotada nesta pesquisa a abordagem qualitativa. Realizou-se uma pesquisa de campo em sete municípios do estado de Santa Catarina por meio de entrevistas semiestruturadas, ao todo foram realizadas 55 entrevistas com os atores sociais vinculados ao tema. A interpretação das informações coletadas no campo foi realizada por meio do método de análise de conteúdo, o qual contou com o apoio do software Atlas.ti versão 8.4.22.0. O diálogo com os resultados demonstra que tanto a estrutura produtiva quanto as condições de trabalho tiveram melhorias significativas a partir do acesso ao crédito do programa. As consequências deste processo significaram um incremento expressivo no nível da renda familiar. Além disso, a dimensão social mensurada a partir do acesso a bens e serviços teve expressiva melhoria devido ao acesso ao PRONAF. A pesquisa empírica demonstrou também que há iniciativas em curso do programa voltadas aos cuidados com a preservação do meio ambiente. Conclui-se que o PRONAF foi e ainda é uma política pública capaz de promover alterações no processo produtivo, no trabalho e nas condições econômicas e sociais.

Palavras-chave


Crédito Rural; Melhoria nas Condições de Vida; Desenvolvimento Rural.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter