A Influência da Fecundidade na Inserção Feminina no Mercado de Trabalho Nordestino e nos Determinantes Salariais

Paulo Aguiar do Monte

Resumo


Este artigo aborda algumas características relacionadas à oferta de trabalho feminina no Brasil nos anos de 1995 e 2009, tratando a questão da fecundidade como elemento central do estudo e tendo como foco espacial a região Nordeste. As análises descritivas ratificaram a existência de um efeito substituição negativo, e superior ao efeito renda, provocado pela presença adicional de um filho na família, a partir de um determinado número de filhos. As análises econométricas indicam que a taxa de fecundidade tem influência tanto na participação (reduzindo a participação feminina no mercado de trabalho, em 1995) quanto nos determinantes salariais da mulher no mercado de trabalho (resultado em perdas salariais, tanto em 1995 quanto em 2009). Sobre este último, uma mulher com três ou quatro filhos pode ter uma queda de até 17,4% no salário, quando comparada a uma mulher sem filhos.


Palavras-chave


Fecundidade. Emprego. Salário.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter