Uso residencial de energia solar para as capitais brasileiras: as vantagens da região Nordeste

Tarik Liladas Freire Pereira Navarro, Elaine Aparecida Fernandes

Resumo


A fim de identificar a possibilidade de expansão do uso da energia solar no País, o trabalho avaliou a viabilidade do uso residencial de sistemas fotovoltaicos nas capitais brasileiras por meio de uma comparação entre o custo da geração, que depende do nível de radiação solar, e as tarifas de energia das distribuidoras que atuam nessas cidades. Observou-se que a tecnologia fotovoltaica se mostrou viável para a maioria das capitais avaliadas, principalmente para as capitais da Região Nordeste, com destaque para Teresina. Apesar deste resultado positivo, ainda existem capitais como São Paulo, Rio de Janeiro dentre outras que não apresentaram viabilidade de implantação desse tipo de geração de energia. Assim, sugere-se a criação de incentivos na forma de crédito mais barato, melhores condições de financiamento e reduções tributárias, além do contínuo aperfeiçoamento do ambiente regulatório para a maior difusão desse tipo de tecnologia. Em adição, sugere-se que devam existir estímulos específicos para cada região, conforme suas peculiaridades. Por fim, verificou-se grandes desafios no uso de painéis fotovoltaicos no País, mas, o Brasil é extremamente rico no que se refere ao recurso solar. Este fato pode garantir a viabilidade econômica de sistemas fotovoltaicos para grande parte do território nacional.


Palavras-chave


Energia Solar; Sistemas Fotovoltaicos; Nordeste.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter