A produção e industrialização do café no Brasil e a economia nacional: Simulações sob um modelo inter-regional de insumo-produto

Fernando Malateux Sakon, Denise Imori, Fernanda Sartori Camargo da Cunha, Joaquim José Martins Guilhoto, Flávia Maria de Mello Bliska

Resumo


Este trabalho analisa o comportamento e a importância atual dos setores de produção agrícola e de industrialização de café de cada um dos principais estados produtores brasileiros – Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Paraná, Bahia e Rondônia – em relação às respectivas economias estaduais e em relação aos demais setores da economia nacional. Para tanto, constrói um sistema inter-regional de insumoproduto, para o ano de 2002, com sete regiões e 44 setores por região, de forma a obter 308 setores no total. Com o intuito de estudar o impacto de alterações no volume de produção dos setores objetivo do estudo – Café Arábica, Café Robusta e Indústria do Café – desenvolve uma série de simulações envolvendo as produções em determinadas regiões. As simulações escolhidas basearam-se em cenários alternativos aos praticados atualmente no Brasil, possibilitando assim observar o impacto que alterações na produção regional podem gerar sobre os Multiplicadores de Produção (Tipo I e II), Multiplicadores de Valor Adicionado (Tipo I e II) e Multiplicadores de Pessoal Ocupado (Tipo I e II).


Palavras-chave


Produção de Café. Modelo inter-regional. Insumoproduto.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter