Degradação ambiental agropecuária no bioma Caatinga

Samuel Alex Coelho Campos, Marcelo Dias Paes Ferreira, Alexandre Bragança Coelho, João Eustáquio de Lima

Resumo


O presente trabalho analisou a evolução da degradação proveniente da agropecuária entre 1995/96 e 2006 para as microrregiões do bioma Caatinga. Utilizou-se a análise fatorial para a construção do Índice Geral de Degradação – IGD e a análise de clusters para agrupar aquelas microrregiões com evolução semelhante quanto à degradação. Os resultados indicaram que houve uma redução geral da degradação ambiental proveniente da agropecuária. As regiões que obtiveram maior sucesso em reduzir a degradação foram aquelas que tiveram uma redução da área destinada à agropecuária com redução no uso de defensivos agropecuários e irrigação. Entretanto, aproximadamente 10% das microrregiões apresentaram aumento da degradação, das quais 80% estão localizadas no estado do Ceará. Os principais fatores associados ao aumento da degradação foram o aumento no número de máquinas e implementos agrícolas, o crescimento da área destinada à agropecuária e a consequente redução da área ocupada com matas e florestas nos estabelecimentos agropecuários. Por fim, destaca-se a necessidade de ações que incentivem os produtores a adotar práticas de manejo e conservação do solo, sendo necessário o apoio governamental, fornecendo assistência técnica e treinamento.

Palavras-chave


Degradação Ambiental; Caatinga; Agropecuária; Análise Fatorial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter