MERCADO DE TRABALHO E DIFERENCIAIS DE RENDIMENTOS NO EMPREGO FORMAL NO CEARÁ – 2000-2014.

Luís Abel da Silva Filho, Bruno César Brito Miyamoto, José Márcio dos Santos

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar os diferenciais de rendimentos no mercado de trabalho cearense, considerando-se somente os trabalhadores ocupados no setor formal da economia. Para cumprir o objetivo foram utilizados microdados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE) para o período de 2000-2014. Paralelamente, por meio de uma revisão da literatura e utilizando de equações Mincerianas de rendimentos, a partir dos métodos de Modelo Linear Generalizado com dados empilhados, Mínimos Quadrados Ordinários (Cross Section), Regressões Quantílicas (Cross Section), foi analisado o padrão dos diferenciais de renda no mercado de trabalho do Ceará. Os resultados mostram que há diferenciais de rendimentos em favor dos mais escolarizados, com mais tempo de permanência do emprego, e do sexo masculino. Além disso, todas as mesorregiões do Ceará têm logaritmo do salário inferior ao da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Isso mostra que ainda há diferenciais de rendimentos do trabalho no setor formal da economia cearense, apesar de todos os coeficientes registrarem redução ao longo dos anos. Todos os resultados foram ratificados por todos os métodos empíricos utilizados neste artigo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter