Mismatch nos mercados de trabalho regionais brasileiros: o que explica as diferenças regionais?

Moisés Freitas Athayde Cavalcanti, Felipe Mota Campos, Raul Mota Silveira Neto

Resumo


A partir dos resultados recentemente apresentados por Santos (2002) e Diaz e Machado (2008) acerca dos níveis de mismatch (indivíduos com níveis educacionais diversos daqueles requeridos para suas ocupações) nos mercado de trabalhos regionais brasileiros e utilizando microdados da mais recente Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (IBGE, 2007), o trabalho investiga os determinantes destes desajustamentos e, a partir da decomposição proposta por Fairlie (2003) para parametrizações não-lineares, os fatores que explicam a posição mais desfavorável da região Nordeste, principalmente no que diz respeito à condição de subescolarizados (undereducated). As evidências obtidas indicam que tanto fatores de oferta de trabalho (níveis de escolaridade, principalmente) como de demanda (ramos de atividade, por exemplo) afetam os níveis de mismatch dos mercados regionais de trabalho. Ambos os conjuntos de fatores também explicariam os maiores níveis de desajustamento presentes na região Nordeste quando comparada à região Sudeste do país.

Palavras-chave


Mercado de Trabalho. Sobre-educação. Subeducação. Diferenças Regionais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter