Políticas para aglomerações de empresas: reflexões sobre conceitos, mapeamentos e impactos setoriais e regionais

Marisa dos Reis Azevedo Botelho

Resumo


Discute os limites dos mapeamentos na identificação de arranjos produtivos locais (APLs), à luz da discussão conceitual sobre o tema. A hipótese que embasa o trabalho é de que as diferentes metodologias quantitativas utilizadas selecionam ex ante um tipo de estrutura a ser mapeada e, por mais rigorosas que se apresentem em termos metodológicos, o resultado acaba por se apresentar limitado em termos normativos. Mostra que esses mapeamentos não abarcam a diversidade de estruturas produtivas que podem ser tratadas sob este enfoque. Ademais, os resultados encontrados divergem entre si significativamente em função das diferentes variáveis e filtros considerados, o que tem implicações em termos de políticas setoriais e regionais.

Palavras-chave


Arranjos produtivos locais. Desenvolvimento regional. Políticas públicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter