Os gastos públicos e seus impactos na pobreza no Brasil

Andréa Ferreira da Silva, Jair Andrade Araujo

Resumo


Este artigo tem como objetivo principal analisar os impactos dos gastos públicos em saúde e saneamento na pobreza do Brasil. Essa análise foi realizada controlando-se, por outros determinantes da pobreza, como o Produto Interno Bruto Estadual per capita, média de anos de estudo, desigualdade da distribuição de renda mensurada pelo coeficiente de Gini e taxa de desemprego para os estados brasileiros, no período compreendido entre 1995 e 2009. Foram utilizados modelos para dados em painel dinâmico, estimado pelo método de momentos generalizados em dois passos, desenvolvido por Arellano e Bond (1991), Arellano e Bover (1995) e Blundell e Bond (1998). Os resultados estimados do modelo permitiram concluir que os gastos públicos em saúde afetam a pobreza no Brasil, reduzindo-a. Os fatores que contribuíram para a diminuição da pobreza são os anos médios de estudo e o PIB per capita com a predominância do primeiro. A taxa de desemprego também influenciou de forma positiva o aumento da pobreza no período analisado. O mesmo aconteceu para a concentração de renda, mas afetou apenas de forma mais intensa os mais pobres dentre os pobres.


Palavras-chave


Pobreza; Gastos Públicos; Painel dinâmico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter