O Agroamigo e o público potencial do Pronaf B: uma análise do alcance a partir do cadastro socioeconômico

Maria Odete Alves

Resumo


Criado em 2005, o Agroamigo adota metodologia diferenciada para alcançar e oferecer tratamento adequado a agricultores familiares pobres da área de atuação do BNB, visando suprir as dificuldades observadas no Pronaf B. Em 2012, o Agroamigo expandiu seu público-alvo para além do Pronaf B. Em função disso, este artigo verifica se, a despeito de tal expansão, o Programa continua privilegiando aquele público inicial. Analisam-se dados de um cadastro socioeconômico levantados por assessores de microcrédito do Programa, durante visitas prévias ao financiamento, com recorte temporal para o período de sua expansão, 2012-2014. Confrontam-se tais informações com dados sobre o público-alvo do Pronaf B. Verificou-se precariedade no acesso a infraestrutura de produção, mas avanços em relação à participação feminina e à bancarização. A produção concentra-se na atividade pecuária, comercializam-se os produtos preferencialmente nos mercados locais, de forma individual, diretamente para os consumidores e a renda média total obtida não ultrapassa R$ 20 mil anuais. Conclui-se que, apesar da ampliação para outros públicos, o Agroamigo segue priorizando o agricultor enquadrado no Pronaf B, com a ressalva de que a base de clientes ampliada cobre apenas três anos de operacionalização, requerendo uma avaliação futura para confirmação.

Palavras-chave


Pronaf B; Agroamigo; Público Potencial; Perfil Socioeconômico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter