Acesso à educação: houve redução das disparidades regionais e estaduais? Brasil e Nordeste 1981-2005

Fernanda Mendes Bezerra, Francisco de Sousa Ramos

Resumo


Analisa a distribuição do capital humano no Brasil, para o período 1981-2005, concentrando a atenção na região Nordeste, a região com o menor PIB
per capita, portanto, a que merece maior atenção dos formuladores de política regional. Examina os possíveis impactos de tal distribuição sobre o
produto per capita e sobre a desigualdade de renda. O Índice de Gini Educacional (IGE) e o desvio-padrão como indicadores de desigualdade educacional permitem obter os seguintes resultados: (i) houve redução na desigualdade educacional para todas as regiões; (ii) houve maior acumulação de capital humano para as mulheres em todas as regiões; (iii) a distribuição do capital humano mostrou-se relevante
para a determinação do produto; e (iv) o IGE dá uma informação mais precisa do que o desviopadrão para examinar a desigualdade educacional.

Palavras-chave


Distribuição da Educação. Índice de Gini Educacional. Diferenças Regionais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter