O custo de transporte como barreira ao comércio na integração econômica: o caso do Nordeste

Eduardo Simões de Almeida, Joaquim José Martins Guilhoto

Resumo


Este trabalho visa avaliar as opções de integração tanto externas quanto internas para o Brasil e para o Nordeste brasileiro. Dá ênfase à promoção da integração econômica com base na redução dos custos de transporte. Para comparar os efeitos da integração econômica externa e da interna para o Nordeste, constrói o modelo de equilíbrio geral aplicado espacial Brasil-space, alimentado por base de dados que retrata a estrutura econômica do país. Sugere o provimento de infra-estrutura física que reduza os custos de transporte com os outros países como alternativa às negociações internacionais difíceis e extremamente lentas. Conclui que em termos de eficiência para a economia nordestina, os ganhos de bem-estar da integração externa são apenas um pouco maiores do que os da integração interna, embora o nível geral de preços aumente menos neste tipo de integração do que naquela. Em termos de eqüidade, a redução percentual no coeficiente de Gini da integração externa do Nordeste aos blocos econômicos é apenas ligeiramente mais acentuada do que na integração interna do Nordeste com as outras macrorregiões brasileiras.

Palavras-chave


Integração Econômica; Modelo de Equilíbrio Geral Aplicado Espacial; Custos de Transporte; Nordeste.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter