Perfil exportador e crescimento econômico dos estados da Região Sudeste brasileira

Michele Polline Veríssimo

Resumo


Este artigo investiga a relação entre o perfil exportador e o desempenho econômico dos estados da região sudeste brasileira ao longo dos anos 2000, tendo em vista o argumento da literatura denominada “maldição dos recursos naturais”, em que economias exportadoras de commodities tendem a apresentar baixas taxas de crescimento no longo prazo. A análise da pauta de exportações dos estados evidencia que Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo apresentam especialização crescente em produtos primários, especialmente minerais e petróleo, no período analisado. Por outro lado, o estado de São Paulo tem maior participação de produtos manufaturados nas exportações. Com base na metodologia de cointegração e estimação de modelos de vetores de correção de erros, o trabalho estima as elasticidades dos indicadores de atividade econômica dos estados do sudeste em relação às suas exportações de produtos básicos. Os resultados obtidos sinalizam elasticidades positivas para os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Nesses estados, o perfil exportador baseado em bens primários parece estimular o desempenho econômico no longo prazo. Apenas para São Paulo, a elasticidade obtida é negativa, corroborando a hipótese da “maldição dos recursos naturais”.

Palavras-chave


Produtos básicos; Atividade econômica; Estados; Região Sudeste; Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter