Eficiência nos gastos públicos em segurança dos estados do Nordeste

Fabiano da Costa Dantas, Paula Valéria Ferreira de Almeida Rodrigues, Andrea Moniky Morais de Freitas, Dilma Marianna da Silva

Resumo


O presente artigo tem como finalidade mensurar o grau de eficiência na alocação dos recursos públicos em segurança dos estados da Região Nordeste em 2013. Para tanto, utiliza-se o modelo não paramétrico de Análise Envoltória de Dados (DEA), associado a um Processo de Análise Hierárquica (AHP), orientado pelos resultados e com Retornos de Escala Variáveis (VRS), já que se pretende estimar as eficiências dos gastos públicos em segurança a partir das estatísticas estaduais dos crimes. As estimações apontam que apenas 37,5% dos estados nordestinos estão sobre a fronteira de eficiência e que os estados não eficientes gastam em média R$ 101,86 a mais, por habitante, para atingirem os mesmos resultados de eficiência. Assim, o estudo assegura que os estados da Região Nordeste são, em sua maioria, ineficientes nos gastos em segurança pública.

Palavras-chave


Eficiência; Segurança pública; Gastos públicos; Nordeste.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter