Inovação e sustentabilidade econômica em projetos de assentamentos da reforma agrária

Evaldo Henrique da Silva, France Maria Gontijo Coelho, Eloy Alves Filho

Resumo


Este trabalho sugere a adoção de uma perspectiva de análise do desempenho econômico na produção dos assentamentos de reforma agrária, partindo do conceito de sustentabilidade econômica que não contrapõe tradição e inovação. A hipótese central deste trabalho é de corte neo-schumpeteriano e admite que o movimento de reforma agrária no Brasil é um processo que favorece a adoção de novas tecnologias nos assentamentos, mas, quando a sustentabilidade é evidenciada, ela tem como base os conhecimentos ou experiências anteriores dos assentados. Sendo assim, este trabalho investiga os fatores que contribuíram para a implantação e o sucesso da cooperativa agroindustrial do projeto Fruta D’anta, o qual pode ser considerado um empreendimento inovador, que buscou novas alternativas de mercado para garantir a continuidade da produção na organização associativa, conforme evidenciaram os resultados da pesquisa.

Palavras-chave


Inovação; Assentamentos Rurais; Teoria Neoschumpeteriana; Sustentabilidade Econômica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter