Níveis de informalidade na economia brasileira

Augusto Carvalho Souza, Carmem Aparecida Feijó, Denise Britz do Nascimento Silva

Resumo


Apresenta um retrato do setor informal urbano no Brasil e propõe uma classificação inédita dos níveis de informalidade desse setor baseada em informações estatísticas provenientes dos microdados da pesquisa Economia Informal Urbana de 1997. Os resultados do trabalho constituem subsídios valiosos para a elaboração de políticas públicas para o combate à informalidade no mercado de trabalho e na organização da estrutura produtiva do país. A metodologia utiliza a técnica de Análise de Correspondência, que se mostra bastante adequada para estabelecer os níveis de informalidade na economia brasileira. Nossa contribuição refere-se à descrição da atividade informal considerando o seu elevado grau de heterogeneidade, partindo da concepção de informalidade sugerida pela Organização Internacional do Trabalho, que define a atividade informal com foco na unidade produtiva. Esta diversidade se revela não só pela sua abrangência em termos de número de atividades como também pelas grandes diferenças na geração de receita.

Palavras-chave


Setor informal; Políticas públicas; Análise de correspondência; Economia-Brasil; Mercado de trabalho-Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter