Impactos da ferrovia transnordestina na exportação de uva do Vale Submédio São Francisco

Danyelle Karine Santos Branco, Emanoel de Souza Barros

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo ana­lisar de que forma a implantação da Ferrovia Trans­nordestina poderia impactar na exportação de uva dos produtores do Vale Submédio São Francisco, conside­rando a hipótese de que a ferrovia reduziria os custos de transporte das fazendas até os portos do Pecém e Suape. Para tal, foram feitas entrevistas estruturadas presenciais com exportadores da região, com o intuito de entender todo o processo de exportação, fatores que definem a escolha do porto, assim como a movimen­tação e particularidades do mercado mundial da fruta em questão. Foram realizadas análises exploratórias de dados referentes à utilização dos portos e períodos de janela de mercado. Após a análise, concluiu-se que a Ferrovia Transnordestina não será tão significativa para as exportações de uva do Vale Submédio São Francisco, uma vez que, fatores como disponibilidade de navios, tempo reduzido de exportação e janelas de mercado res­tritas são essenciais na hora do produtor decidir qual porto será o portão de acesso das suas frutas ao mercado externo, tornado o uso de tal ferrovia restrito apenas ao porto de Pecém.


Palavras-chave


Vale Submédio São Francisco; Ferrovia Transnordestina; Uva; Custo de transporte.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter