Aglomerações e periferias industriais no Brasil e no Nordeste

Edson Paulo Domingues

Resumo


Existem consideráveis evidências de que a localização industrial em países em desenvolvimento apresenta elevada concentração espacial e que a descentralização industrial é restrita a poucas e isoladas áreas. O objetivo deste artigo é analisar o caso brasileiro para identificar os centros industriais e verificar se o Brasil segue essa convencional descrição da localização industrial em países em desenvolvimento. O estudo tem como referência uma base de dados que combina as características de 35.600 unidades produtivas com informações sobre a estrutura de 5.507 municípios (IBGE, 2002a). Tendo essa estrutura como base estatística, os centros e periferias industriais foram identificados, classificados e caracterizados. A principal conclusão deste trabalho é que o espaço econômico brasileiro e o nordestino em particular, são um caso heterogêneo: o Brasil já apresenta amplas regiões com fortes conexões regionais, mas existe ainda um conjunto desconexo de ilhas e enclaves industriais com limitados efeitos transbordamentos.

Palavras-chave


Brasil, Economia Regional; Aglomerações Industriais; Indústria; Desenvolvimento Regional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter