Quão pró-pobre tem sido o crescimento econômico no Nordeste? evidências para o período 1991-2000

Raul da Mota Silveira Neto

Resumo


A partir de dados dos Censos Demográficos de 1991 e 2000, este trabalho procura fornecer evidência a respeito de como os mais pobres têm se beneficiado do crescimento econômico da região Nordeste do Brasil, a mais pobre do país. Ou seja, procura avaliar o quão pró-pobre tem sido o crescimento da região no período recente. Os resultados obtidos indicam que a região apresentou neste período uma “pobreza-crescimento” relativamente mais baixa que a encontrada nas demais regiões do país, resultado explicado não apenas pela maior intensidade da pobreza da região, mas também pelo relativo menor crescimento da renda dos mais pobres, observado na região, ou seja, pelo caráter pouco pró-pobre de seu crescimento econômico. As evidências obtidas também indicam que o relativo menor crescimento da renda dos mais pobres pode, ao menos em parte, esta associado à desigual distribuição dos ativos produtivos capital humano e terras presente na região.

Palavras-chave


Crescimento Pró-pobre; Pobreza; Desigualdade; Índice de Gini; Ativos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter