ANÁLISE DA INCIDÊNCIA DE SOBRE-EDUCAÇÃO E SUBEDUCAÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO DO ESTADO DA BAHIA EM 2014

Aline Cristina da Cruz, Jovana Aparecida Guedes, Isabela Barbosa Ferreira dos Santos Barbosa, Daniela Almeida Raposo Torres

Resumo


A diminuição da taxa de analfabetismo nas regiões do Brasil, ao longo do século XXI, relacionada a outros fatores, como ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das unidades federativas, gerou questionamentos acerca da estrutura educacional brasileira, principalmente, em se tratando da incompatibilidade educacional dos trabalhadores. Diante deste contexto, esse artigo teve como objetivo analisar a incidência de sobre-educação e subeducação no mercado de trabalho da Bahia, em 2014, estado que apresentou alto índice de analfabetismo nesse ano (16,6%) e baixo IDH (0,660). Para tal, estimou-se a incidência de tais fenômenos, por meio do método Job Analysis via uso do software Stata, e buscando relacioná-los a variáveis socioeconômicas (gênero, raça, idade e escolaridade). Os resultados apontam que a adequação é predominante no mercado de trabalho baiano (39,92%), em 2014, apesar das incidências consideráveis de subeducação (39,03%) e sobre-educação (21,04%). Isso pode ser justificado certamente pelo aumento da escolaridade e diminuição da taxa de analfabetismo via maior atuação das políticas públicas de acesso à educação.


Palavras-chave


sobre-educação; subeducação; ocupação; incompatibilidade educacional, Bahia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter