Eficiência no gasto público com saúde: uma análise nos municípios do Rio Grande do Norte

Maria de Fátima Medeiros de Queiroz, Jorge Luiz Mariano da Silva, Jonilson de Souza Figueiredo, Fábio Freire Ribeiro do Vale

Resumo


Este trabalho avalia a alocação dos recursos destinados à saúde pública nos municípios do Estado do Rio Grande do Norte. Para mensurar a eficiência dos municípios no gasto público com saúde, utiliza o método de envoltória de dados (DEA − Data Envelopment Analysis). Entre outros resultados, constatou-se que os municípios pequenos que dispõem de menos recursos, em geral, foram mais ineficientes e que na análise do DEA, apenas trinta e um foram eficientes. O município mais ineficiente no gasto com a saúde, embora tenha efetuado maior dispêndio, apresentou menor cobertura de vacinação, número de leitos, atendimentos realizados e famílias atendidas pelo Programa Saúde da Família, fato capaz de revelar que a ineficiência do gasto público municipal é uma questão de gestão de recursos da responsabilidade dos prefeitos. Em termos gerais, conclui que a dotação financeira de recursos é condição necessária, porém não suficiente, para alcançar a eficiência nos indicadores da saúde pública municipal.

Palavras-chave


Saúde; Eficiência; Municípios.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter