INDICADORES INDUSTRIAIS DOS ESTADOS DO SUDESTE BRASILEIRO: UMA ANÁLISE SOBRE DESINDUSTRIALIZAÇÃO A PARTIR DE MODELOS ARDL

Michele Polline Veríssimo

Resumo


Este artigo investiga a hipótese de desindustrialização nos estados da região Sudeste brasileira a partir da análise de indicadores de produção, emprego e exportações de bens manufaturados, conforme os principais conceitos do problema apontados pela literatura econômica. Além disso, avalia as possíveis causas do processo por meio da estimação de modelos Auto Regressivos de Defasagens Distribuídas (ARDL) que relacionam os efeitos da taxa de câmbio real, dos preços das commodities, do grau de abertura comercial e da taxa de juros básica da economia sobre os indicadores analisados. Os dados assinalam perda de participação da indústria de transformação na produção, no emprego e nas exportações nos estados do Sudeste, sobretudo em São Paulo, indicando desindustrialização. Contudo, as evidências econométricas sugerem que a apreciação cambial e os altos preços das commodities não se mostraram relevantes para explicar tais resultados. A abertura comercial foi prejudicial especialmente ao emprego industrial, e a taxa de juros exerceu efeitos negativos sobre os indicadores industriais em todos os estados da região.

Palavras-chave


Perfil industrial; desindustrialização; estados; região Sudeste

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter