Cultivo com hidrogel atinge 1,4 mil hectares no RN com ações do Programa de Desenvolvimento Territorial do BNB

Cultivo com hidrogel atinge 1,4 mil hectares no RN com ações do Programa de Desenvolvimento Territorial do BNB
Desenvolvimento Territorial Natal (RN), 06/05/2022

Testes realizados em vários municípios, durante as ações do Prodeter, têm comprovado a eficácia da utilização do produto nas mais diversas culturas

O Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste - Prodeter está popularizando entre os agricultores potiguares o uso do polímero de origem mexicana conhecido por hidrogel. O produto concentra água nas raízes das plantas, mantendo o solo úmido por mais tempo que no cultivo tradicional. Desde a primeira experiência, em janeiro do ano passado, para produtores de caju da Serra do Mel, a área cultivada com o uso da nova tecnologia vem aumentando no estado. Baseado nas compras coletivas realizadas, o coordenador do Comitê Gestor Territorial da Cajucultura do Prodeter e consultor do Sebrae RN para a atividade, Braz Lino de Oliveira, estima a área cultivada com hidrogel em 1,4 mil hectares.

O crescimento acelerado encontra explicação nos resultados obtidos pelos agricultores pioneiros. A redução da mortalidade das mudas de cajueiro no estágio pós-plantio chegou a 72% com o uso do hidrogel, conforme testes realizados pelos comitê durante o ano de 2021, aumentando a capacidade de produção no primeiro ciclo. Além da cajucultura, a técnica já foi aplicada no cultivo do maracujá irrigado, macaxeira, melancia, acerola, feijão e hortaliças. O hidrogel também está sendo testado na produção de ração animal: palma, leucena e capim - açu e elefante -, também com resultados animadores.

O agricultor familiar e secretário de Planejamento e Gestão do município de Porto do Mangue, Flávio Felipe, tornou-se um dos maiores defensores do uso do polímero. Ele participou das primeiras experiências e é didático na análise da iniciativa. “O solo da região é profundo e a água infiltra muito rápido, mas fica no hidrogel. Eu plantei 1.112 pés de caju, 800 enraizaram, enquanto meus vizinhos perderam todas as mudas. Então, quem seguiu o que o Prodeter ensinou, está colhendo, quem não seguiu, está correndo atrás”, diz.

O Programa de Desenvolvimento Territorial atua para identificar, organizar e potencializar as mais diversas cadeias produtivas em toda a área de atuação do Banco do Nordeste. O Rio Grande do Norte tem 16 territórios e trabalha nove atividades priorizadas pelos próprios agentes produtivos, em conjunto com universidades, entidades e órgãos públicos com atuação no campo (ver tabela).

A Superintendência do BNB no estado tem orientado seus agentes de desenvolvimento, responsáveis pela coordenação das ações do Prodeter nos territórios, a incentivar os agricultores a investir em tecnologias no campo. “O hidrogel traz ótimas perspectivas num futuro próximo, mas temos inúmeras inovações que podem ser empregadas nas propriedades rurais. Estamos trabalhando para corrigir a defasagem tecnológica dos produtores nordestinos e cada ação do Programa de Desenvolvimento Territorial é um passo a mais do processo”, avalia o superintendente em exercício Irrailson Ferreira.

TAGS
prodeter desenvolvimento territorial