Desenvolvimento sustentável, adaptação e vulnerabilidade à mudança climática no semiárido nordestino: um estudo de caso no Sertão do São Francisco

Diego Lindoso, Flávio Eiró, Juliana Dalboni Rocha

Resumo


Este trabalho tem como objetivo analisar os impactos e a adaptação da agricultura familiar à variabilidade e aos extremos climáticos, e as potenciais relações com o Desenvolvimento Sustentável. Para tal, toma como estudo de caso quatro municípios do semiárido baiano: Uauá, Remanso, Casa Nova e Juazeiro. Os resultados apontam impactos e respostas diferentes entre os municípios, apesar da proximidade espacial. Determinantes ambientais e tecnológicos foram centrais. Uauá, localizado distante do Rio São Francisco, sofreu os maiores impactos climáticos na série histórica considerada. Já Remanso, dispondo de grande área de vazante, beneficiou-se em eventos extremos de seca. Por sua vez, Juazeiro e Casa Nova destacam-se pelas extensas áreas irrigadas que amenizam os efeitos da seca, mas que levantam importantes questões de equidade no acesso ao recurso hídrico. Este e outros dilemas entre adaptação e Desenvolvimento Sustentável são discutidos ao longo do artigo.

Palavras-chave


Semiárido; Adaptação; Vulnerabilidade; Mudança Climática; Desenvolvimento Sustentável

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter