Sobre a Revista

Foco e escopo

A REN divulga trabalhos originais de cunho técnico-científico (escritos em português, inglês ou espanhol) sobre o tema "desenvolvimento regional", consoante com a missão de seu mantenedor o Banco do Nordeste.

A REN é coordenada pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste – ETENE e patrocinada pelo Banco do Nordeste, desde sua criação em 1969. O processo operacional da REN envolve funcionários de carreira, terceirizados e bolsistas do Banco do Nordeste, além de empresa contratada especializada em periódicos, a Lepidus Tecnologia. O Banco do Nordeste é uma empresa estatal vinculada ao Ministério da Fazenda, que atua na região Nordeste, no Norte de Minas Gerais e Norte do Espírito Santo.

Os artigos submetidos à REN devem ser originais, inéditos, não estejam publicados ou submetidos simultaneamente para avaliação em nenhum outro periódico ou órgãos editoriais. Os artigos devem ter solidez metodológica e relevantes do ponto de vista científico. Devem divulgar resultados de pesquisa, utilizar dados confiáveis, fontes atualizadas e estar em conformidade com padrões éticos de pesquisa. À REN é facultada a decisão de também publicar a tradução dos artigos (português), na versão impressa da Revista, sem ônus para o(s) autor(es).

A revista dispõe das seguintes seções: artigos científicos, revisões de literatura, comunicações, bancos de ideias e resenhas.

Nota: constatado que o artigo fora publicado em outro periódico, ou órgão editorial, ou evento, a REN tem o poder discricionário de arquivar o artigo e cancelar discricionariamente, sem autorização do(s) autor(es), a submissão.  

Processo de avaliação

Após o cadastro do artigo na REN, terá início a fase de TRIAGEM, em que os artigos serão avaliados de acordo com as normas e diretrizes da REN (contribuições com o tema Desenvolvimento Regional; originalidade; coerência científica e metodológica; potencial de citações em periódicos especializados; linguagem culta). Não atendendo a estes requisitos preliminares, o texto será devolvido ao(s) autor(es) no prazo de cerca de 4 semanas.

As seções compostas por revisões de literatura, comunicações, banco de ideias e resenhas são avaliadas pelo Comitê Editorial e eventuais avaliadores convidados. Os artigos científicos, vencida a etapa de triagem, seguirão rigoroso processo anônimo de avaliação, conforme abaixo:

1)   Avaliação "dupla anônima por pares" - os avaliadores são convidados a partir do quadro permanente de revisores da REN ou convidados oportunamente pelo Editor Executivo para avaliação anônima dos artigos, tanto a autoria dos artigos, quanto os avaliadores são anônimos no processo de avaliação. A REN tem um quadro permanente de cerca de 1,3 mil revisores;

2)   Decisão editorial - com base nos pareceres emitidos pelos avaliadores, o Comitê Editorial publica sua decisão e a comunica a(os) autor(es). Os pareceres dos revisores têm caráter de assessoramento ao Comitê Editorial da REN, que decidirá sobre o arquivamento ou publicação dos artigos em tramitação. Portanto, ao submeter artigo(s) na REN, o(s) autor(es) aceita(m) a Política de avaliação da REN;

3) Tempo de avaliação - o período desde o recebimento do artigo (recebido em) até o aceite para publicação (Aceito em) é de aproximadamente 30 semanas. Já o período entre o aceite e a publicação definitiva na web dependerá da demanda de artigos aceitos pendentes para publicação.

Exogeneidade de avaliadores

A REN tem um quadro permanente de cerca de 1,3 mil revisores cadastrados, formado predominantemente por avaliadores externos ao Banco do Nordeste (instituição mantenedora e editora). Portanto, há uma fração mínima de avaliadores institucionais, que podem ser consultados excepcionalmente em caráter estratégico.

Exogeneidade na publicação

A REN preza pela participação de pesquisadores externos nas publicações. Assim, a autoria dos artigos publicados é predominantemente externa à editora. Da mesma forma que na avaliação, a participação de pesquisadores do Banco do Nordeste nas publicações é excepcional, como, p. ex., nos Suplementos Especiais.

Periodicidade

A periodicidade da REN é trimestral. São publicados quatro números por ano (volume), sendo a número 1 (jan./março), número 2 (abril-junho), número 3 (jul./set.) e número 4 (out./dez.). Cada número contém no máximo dez artigos, incluindo, eventualmente, artigos da sessão "revisões de literatura". Em casos específicos, o Comitê Editorial poderá decidir pela publicação de edições especiais temáticas, denominadas Suplementos Especiais, não numeradas e não limitadas a dez artigos.

Nota: a partir de janeiro de 2025 a REN adotará o sistema de publicação continuada, em volume único, com início em 1 de janeiro e encerramento em 31 de dezembro de cada ano.

Política de acesso livre

Taxas de Processamento de Artigos (APC): a REN não exige qualquer tipo de pagamento dos autores para submissão, edição e publicação. Aos leitores, o acesso a todo o acervo da REN é inteiramente gratuito. E, aos avaliadores não é pago a esses qualquer tipo de remuneração, sendo, portanto, seu trabalho de avaliação voluntário.

Para leitores: A REN oferece acesso livre (open access) a todo seu acervo, integralmente gratuito. Os usuários poderão acessar todo o acervo para leitura, baixar, copiar, distribuir, imprimir etc., sem autorização prévia do(s) autor(es) ou da editora. Porém, devem citar e consequentemente referenciar de acordo com as normas em vigor, ABNT e outras.

Para autores: todos os trabalhos publicados na REN são licenciados na Creative Commons Attribuition Non Comercial 4.0 Internacional License. Os autores poderão hospedar os artigos publicados na REN nos portais das instituições nas quais estão vinculados, para fins não comerciais e sem qualquer tipo de remuneração para seu uso. 

Diretrizes para revisores

Prezado revisor, a Revista Econômica do Nordeste - REN tem como objetivo publicar artigos de qualidade no sentido de ser citada e lida sistematicamente. Então, os artigos devem estar na fronteira do conhecimento, do contrário, trabalhos redundantes, por exemplo, com modelos matemáticos complexos que atestem o "óbvio" ou que sejam replicados para vários fins em artigos diversos não devem ser aceitos. Ademais:

  1. Cabe a responsabilidade de manter a qualidade intrínseca de cada trabalho publicado na REN, sem abrir mão do sigilo e do respeito ético aos autores;
  2. Serão excluídos do quadro da REN os consultores cuja soma das faltas consecutivas, não justificadas, na emissão de parecer sobre artigos aceitos para análise, seja superior 3 (três);
  3. O prazo estipulado para retorno dos revisores, sobre a disponibilidade para avaliação de artigos, é de quatro semanas, e o prazo para o cadastro do parecer será por igual período a partir da data do convite, podendo ser prorrogada a critério do Editor Executivo;
  4. O revisor deve atentar especialmente para a metodologia, resultados e discussão dos artigos.

Diretrizes éticas

As diretrizes básicas da REN seguem as diretrizes da Comissão de Integridade na Atividade Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, publicadas em 12 de abril de 2012, disponíveis em: https://www.gov.br/cnpq/pt-br/composicao/comissao-de-integridade/diretrizes

  1. O autor deve sempre dar crédito a todas as fontes que fundamentam diretamente seu trabalho.
  2. Toda citação in verbis de outro autor deve ser colocada entre aspas;
  3. Quando se resume um texto alheio, o autor deve procurar reproduzir o significado exato das ideias ou fatos apresentados pelo autor original, que deve ser citado;
  4. Quando em dúvida se um conceito ou fato é de conhecimento comum, não se deve deixar de fazer as citações adequadas;
  5. Quando se submete um manuscrito para publicação contendo informações, conclusões ou dados que já foram disseminados de forma significativa (p.ex. apresentado em conferência, divulgado na internet), o autor deve indicar claramente aos editores e leitores a existência da divulgação prévia da informação;
  6. Se os resultados de um estudo único complexo podem ser apresentados como um todo coesivo, não é considerado ético que eles sejam fragmentados em manuscritos individuais;
  7. Para evitar qualquer caracterização de autoplágio, o uso de textos e trabalhos anteriores do próprio autor deve ser assinalado, com as devidas referências e citações;
  8. O autor deve assegurar-se da correção de cada citação e que cada citação na bibliografia corresponda a uma citação no texto do manuscrito. O autor deve dar crédito também aos autores que primeiro relataram a observação ou ideia que está sendo apresentada;
  9. Quando estiver descrevendo o trabalho de outros, o autor não deve confiar em resumo secundário desse trabalho, o que pode levar a uma descrição falha do trabalho citado. Sempre que possível consultar a literatura original;
  10. Se um autor tiver necessidade de citar uma fonte secundária (p.ex. uma revisão) para descrever o conteúdo de uma fonte primária (p. ex. um artigo empírico de um periódico), ele deve certificar-se da sua correção e sempre indicar a fonte original da informação que está sendo relatada;
  11. A inclusão intencional de referências de relevância questionável com a finalidade de manipular fatores de impacto ou aumentar a probabilidade de aceitação do manuscrito é prática eticamente inaceitável;
  12. Quando for necessário utilizar informações de outra fonte, o autor deve escrever de tal modo que fique claro aos leitores quais ideias são suas e quais são oriundas das fontes consultadas;
  13. O autor tem a responsabilidade ética de relatar evidências que contrariem seu ponto de vista, sempre que existirem. Ademais, as evidências usadas em apoio a suas posições devem ser metodologicamente sólidas. Quando for necessário recorrer a estudos que apresentem deficiências metodológicas, estatísticas ou outras, tais defeitos devem ser claramente apontados aos leitores;
  14. O autor tem a obrigação ética de relatar todos os aspectos do estudo que possam ser importantes para a reprodutibilidade independente de sua pesquisa;
  15. Qualquer alteração dos resultados iniciais obtidos, como a eliminação de discrepâncias ou o uso de métodos estatísticos alternativos, deve ser claramente descrita junto com uma justificativa racional para o emprego de tais procedimentos;
  16. A inclusão de autores no manuscrito deve ser discutida antes de começar a colaboração e deve se fundamentar em orientações já estabelecidas, tais como as do International Committee of Medical Journal Editor;
  17. Somente as pessoas que emprestaram contribuição significativa ao trabalho merecem autoria em um manuscrito. Por contribuição significativa entende-se realização de experimentos, participação na elaboração do planejamento experimental, análise de resultados ou elaboração do corpo do manuscrito. Empréstimo de equipamentos, obtenção de financiamento ou supervisão geral, por si só não justificam a inclusão de novos autores, que devem ser objeto de agradecimento;
  18. A colaboração entre docentes e estudantes deve seguir os mesmos critérios. Os supervisores devem cuidar para que não se incluam na autoria estudantes com pequena ou nenhuma contribuição nem excluir aqueles que efetivamente participaram do trabalho. Autoria fantasma em Ciência é eticamente inaceitável;
  19. Todos os autores de um trabalho são responsáveis pela veracidade e idoneidade do trabalho, cabendo ao primeiro autor e ao autor correspondente responsabilidade integral, e aos demais autores responsabilidade pelas suas contribuições individuais;
  20. Os autores devem ser capazes de descrever, quando solicitados, a sua contribuição pessoal ao trabalho;
  21. Todo trabalho de pesquisa deve ser conduzido dentro de padrões éticos na sua execução, seja com animais ou com seres humanos.

 Sponsors

Histórico do periódico

  1. A REN é uma publicação periódica criada em 1969, editada pelo Escritório Técnico de Estudos do Nordeste - ETENE, órgão do Banco do Nordeste do Brasil S.A., contribuindo para  a qualificação dos recursos humanos da Região Nordeste e concorrendo para a constituição de base de informações acerca da temática do desenvolvimento regional.