Projetos de redução de gases do efeito estufa do mercado voluntário de carbono brasileiro: um estudo de caso na indústria cerâmica do semiárido

Ana Cristina de Oliveira Telésforo, Danielle Soares Paiva, José Célio Silveira Andrade

Resumo


O presente artigo visa compreender os cobeneficiosdos projetos de redução de Gases do Efeito Estufa (GEE), localizados no Semiárido e negociados no mercado voluntário de carbono, com base na análise documental, entrevistas e num estudo de caso na indústria de cerâmica. Como resultado, identifica que, no Semiárido brasileiro, no que se refere ao mercado voluntário de carbono, existem ainda poucos projetos de redução de GEE. Os poucos projetos existentes são relacionados à troca de combustíveis na indústria ceramista e geram poucos co-benefícios em prol do desenvolvimento sustentável da região. Porém, cabe destacar que o fato de esses poucos projetos estarem ligados à substituição de biomassa nativa e à promoção de energias renováveis, o incentivo de novos projetos dessa natureza através de políticas públicas pode contribuir para uma redução nos impactos das mudanças climáticas na Caatinga e também para o aprimoramento das políticas de convivência com a região semiárida.

Palavras-chave


Gases do Efeito Estufa (GEE); Mercado voluntário de carbono; Co-benefícios; Indústria ceramista; Região semiárida.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter