Análise do desenvolvimento socioeconômico das microrregiões de Minas Gerais

Patrícia Lopes Rosado, Marivane Vestena Rossato, João Eustáquio de Lima

Resumo


Analisa o desenvolvimento socioeconômico das 66 microrregiões que compõem o Estado de Minas Gerais, no ano de 2000. Procura evidenciar as diferenças das condições socioeconômicas da população dessas microrregiões, mediante um conjunto de indicadores, bem como hierarquizá-las segundo infraestrutura de saúde, industrialização e urbanização e condições de moradia da população. Utilizara técnicas de análise estatística multivariada como análise fatorial e de clusters. Os baixos níveis de renda, padrões inadequados de moradia, saneamento e infraestrutura de saúde revelam a precariedade da vida da população dessas microrregiões em Minas Gerais. A análise de cluster evidencia que, dentre os grupos gerados, o grupo I foi o que apresentou pior condição, no tocante aos indicadores. É composto pelas microrregiões Aimorés, Alfenas, Araxá, Bom Despacho, Campo Belo, Caratinga, Conselheiro Lafaiete, Curvelo, Divinópolis, Formiga, Frutal, Governador Valadares, Ipatinga, Itabira, Itaguara, Itajubá, Manhuaçu, Montes Claros, Muriaé, Ouro Preto, Pará de Minas, Paracatu, Passos, Patos de Minas, Patrocínio, Piuí, Poços de Caldas, Ponte Nova, Pouso Alegre, Santa Rita do Sapucaí, São João del-Rei, São Lourenço, São Sebastião do Paraíso, Sete Lagoas, Três Marias, Ubá, Uberaba, Uberlândia, Varginha e Viçosa.

Palavras-chave


Desenvolvimento Socioeconômico. Hierarquização. Análise Fatorial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter