A lei de Verdoorn-Kaldor-Thirlwall: uma análise empírica

Guilherme Jonas Costa da Silva, Henrique Dantas Neder, Helenise Sarno Santos

Resumo


O crescimento de longo prazo de um país depende de sua renda - elasticidades das exportações e importações (Thirlwall, 1979). O debate sobre esta lei evoluiu para uma abordagem multissetorial, tal como desenvolvida por Araújo e Lima (2007). Segundo os autores, essa abordagem permite identificar aqueles setores que podem contribuir relativamente mais para a estratégia de crescimento do país: basta que priorize os setores com maior proporção de elasticidades-renda das exportações, quando comparado com a elasticidade renda das importações. O objetivo deste artigo é analisar empiricamente a relação entre o Brasil e seu principal parceiro comercial, a China. Para tanto, foram realizadas estimações usando a metodologia de painel de dados econométricos com dados anuais dos estados brasileiros para o período 1999-2009. Os resultados confirmaram que apenas a indústria de transformação apresentou razao das elasticidades maiores do que a unidade, mas esta estratégia de crescimento da economia brasileira não é necessariamente dinâmica no sentido de Kaldor- Verdoon. Assim, propõe-se a “Lei de Verdoorn-Kaldor- Thirlwall”, que considera simultaneamente a razão das elasticidades e a elasticidade produto do emprego maiores do que a unidade para que esta estratégia de crescimento seja completa.


Palavras-chave


Lei de ThirwallMultissetorial, Crescimento Econômico, Dados em Painel, BrasilChina.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter