Água, agricultura e políticas públicas: um estudo sobre agricultores familiares irrigantes no norte de Minas Gerais

Rafael Eduardo Chiodi, Aureo Eduardo Magalhães Ribeiro, Hélder dos Anjos Augusto, Regynaldo Arruda Sampaio

Resumo


A região do Planalto, município de Montes Claros-MG, situa-se em uma área de mananciais, dentro de um contexto com sérias restrições de oferta de água. Nesta região, uma associação de agricultores abastece com sua produção olerícola, parcela importante do mercado alimentar do Norte de Minas. Tal cenário evidencia as relações entre agricultura, uso da água e políticas públicas em um contexto de escassez crescente de água no Norte mineiro, vizinho ao Semiárido. O artigo apresenta o perfil desses agricultores, entendendo sob qual lógica produtiva trabalham em organização, analisa fatores do consumo e do manejo da água na irrigação e discute resultados das políticas públicas que incidem sobre o uso e a conservação da água. Usou-se a metodologia do estudo de caso, entrevistando 12% dos irrigantes da associação e gestores de políticas públicas. Identificou-se falta de normas específicas em relação ao uso e manejo da água na irrigação, resultando em desperdícios, que mobilizam esforços da associação para reverter tal quadro por meio de políticas públicas. Contraditoriamente, a política pública acessada – tecnologia social para a convivência com o semiárido – não limita a lógica expansionista e produtivista da associação, sugerindo dificuldades futuras de gestão do uso da água.

Palavras-chave


Gestão de Recursos Hídricos; Extensão Rural; Agricultura Familiar

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter