Análise da pobreza multidimensional no Brasil no período de 2009 a 2015

Andréa Ferreira da Silva, Jair Andrade Araujo, Wellington Ribeiro Justo, Kilmer Coelho Campos

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar a pobreza multidimensional no Brasil, considerando os anos de 2009 a 2015. Para tanto, utilizou-se a metodologia de Bourguignon e Chakravarty (2003), pois esta apresenta uma forma alternativa de medir a multidimensionalidade da pobreza. Com dados retirados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), tomou-se particularmente como referência a chamada “Necessidades Básicas” e a Teoria das Capacitações, que define pobreza como um fenômeno multidimensional. Os resultados das seis dimensões analisadas revelaram uma redução da proporção de pobres multidimensionais da população brasileira, de 22,56% em 2009, para 20,91% em 2015. Para as análises isoladas das regiões metropolitana, urbana e rural, verificou-se que a pobreza foi mais intensa na região rural. Entre as regiões brasileiras, as regiões Norte e Nordeste apresentam grave situação de privação.

Palavras-chave


Pobreza multidimensional; Privação; Gap.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter