O IMPACTO DA VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS SOBRE A PROFICIÊNCIA ESTUDANTIL: UMA ANÁLISE PARA AS CAPITAIS NORDESTINAS

Stélio Coêlho Lombardi Filho, Ana Maria Hermeto Camilo de Oliveira

Resumo


Este artigo busca investigar como a violência nas escolas afeta o desempenho em português e matemática dos alunos do 9º ano da rede pública das capitais nordestinas. Conforme apontado no último relatório da Organização Não Governamental mexicana Consejo Ciudadano para la Seguridad Pública y la Justicia Penal, todas as capitais da região Nordeste aparecem na lista das 50 cidades mais violentas do mundo, seguindo o critério de homicídios por 100 mil habitantes. Tendo isso em vista, utilizou-se os microdados da Prova Brasil (2011) e métodos econométricos, mais especificamente modelos hierárquicos lineares e regressões quantílicas, para estimar o impacto da violência sobre a proficiência estudantil. Os resultados encontrados sugerem a ocorrência de efeitos negativos da violência em ambas as proficiências, mesmo após o controle por características do aluno e da escola. Além disso, também se observou que estes efeitos se mantêm ao longo da distribuição de notas, e que os mais afetados são os alunos situados nos quantis inferiores.


Palavras-chave


Violência nas escolas; Região Nordeste; Prova Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter