TECNOLOGIA NA AGRICULTURA BRASILEIRA: UMA ANÁLISE DAS DESIGUALDADES REGIONAIS PARA OS SEGMENTOS FAMILIAR E NÃO FAMILIAR

Paulo Marcelo de Souza, Armando Fornazier, Alessandra Maria da Silva, Niraldo José Ponciano

Resumo


O objetivo da pesquisa foi obter uma medida da intensidade de utilização das principais tecnologias pela agricultura brasileira, distinguindo dois grupos: o familiar e o não familiar. Inicialmente foram obtidos 47 indicadores de uso de diversas tecnologias, para cada mesorregião geográfica. Com a técnica de análise fatorial, esses indicadores foram sintetizados em dois fatores, denominados intensidade de exploração da terra e intensidade da relação capital/trabalho. De posse de seus escores fatoriais, foi calculado um índice de utilização de tecnologia. Índices mais elevados encontram-se em mesorregiões do Sul e Sudeste, para o segmento familiar, e também no Centro-Oeste, para o segmento não familiar. Foram constatadas grandes disparidades regionais quanto à tecnologia empregada na agricultura, seja ela de natureza familiar ou não familiar.

Palavras-chave


agricultura, tecnologia, análise fatorial, desigualdade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter