Maiores Cidades, Maiores Habilidades Produtivas: Ganhos de Aglomeração ou Atração de Habilidosos? Uma Análise para as Cidades Brasileiras

Roberta de Moraes Rocha, Raul da Mota Silveira Neto, Sónia Maria Fonseca Pereira Oliveira Gomes

Resumo


O artigo investiga se os grandes centros urbanos brasileiros oferecem um prêmio salarial para os seus trabalhadores, controlando pelas suas características observáveis, e traz novas evidências ao estimar um modelo que controla pelas características não observáveis dos trabalhadores. A análise baseia-se na estimação de um modelo de dados de painel dinâmico, com base nos dados da Relação Anual de Estatística do Trabalho e Emprego (Raismigra) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a partir da qual é possível acompanhar o salário do indivíduo ao longo do tempo. Os resultados indicam que parte significativa dos diferenciais salariais entre os trabalhadores dos grandes centros urbanos e os que trabalham fora dele é removida quando se controla pelas características dos trabalhadores observáveis e, além destas, pelas não-observáveis. Além disso, há indicações de que, em média, os trabalhadores com uma maior experiência no trabalho e que trabalham em uma região metropolitana recebem um prêmio salarial por trabalhar nela e este prêmio é correlacionado positivamente com o tempo de experiência.


Palavras-chave


Prêmio Salarial. Diferenciais Salariais. Efeito-Fixo. Características Não-Observáveis.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter